segunda-feira, 9 de março de 2009

14 Dia - The End?

Acordamos e Johnny pergunta ao Fabiano se rola um first track antes de partir. Fabiano nega o convite e comecamos o trabalho de arrumar tudo para ir embora. 

De repente, toca o rádio e era o Mauricio avisando que estamos com menos uma hora. Havia comecado o horario da primavera e os relogios foram adiantados em uma hora. Ou seja, eram 10am quando pensavamos que era 9am. Arrumamos tudo, socamos no carro e partimos pro aeroporto. 

Na estrada reparamos que vai ficar apertado o horario. Decidimos ir direto fazer o check-in e depois devolver o carro alugado. Mas já era tarde. O atendente nos diz que chegamos 20 minutos atrasado e que apesar de nao ter iniciado o embarque, não daria tempo para enviar nossas malas. Mau corre por seu checkin, pois usa outra companhia aerea (United) e vai embora. O atendente ainda nos diz que o proximo voo é só na terca. Remarca tudo para gente e decidimos ir para Denver.

Antes, passamos na locadora do veiculo automotivo e atualizamos para mais dois dias. Beleza! Apenas 50 dolares a mais. Pegamos uma dica boa com o atendente da locadora. Marriot no centrao da cidade. Diferente das grandes metropoles brasileiras, o centro da cidade é o local mais agitado nos fins de semana. Rola um disacordo entre os demais e eu. Eles queriam ficar num hotel bem mais afastado do centro por 33 dolares a noite (11 por pessoa). Eu queria ficar nesse Marriot por 52 dolares a noite (pouco mais de 17 dolares por pessoa). Depois de passar no Marriot e em seguida no hotel afastado, eles se convecem que o Marriot é melhor. Sem tivessem me escutado desde do inicio... 

O hotel é sensacional. Padrao quatro estrelas e nao tem melhor localizacao. Porem, o quarto tem 2 queens beds. Um de nós teria que dormir no chão. Sugiro a sorte na moeda. Separo 3 moedas de 25 centavos. As moedas de 25 centavos americana traz um estado no verso. Uma dessas tres moedas era do Hawaii. Acertamos que quem tirasse o Hawaii, dormiria no chao na primeira noite. 

Sorte lancada, Fabiano tira o Hawaii. O chao é dele na primeira noite. Tirando as moedas de novo, Fabiano milagrosamente tira a moeda do Hawaii. Isso é uma chance em nove!! Onze por cento de chance de acontecer e aconteceu. Porem, achamos nao justo ele dormir as duas noites no chao. Tiramos a sorte, Joao e eu para ver quem iria dormir no chao na segunda noite. "- É Johnny, vc nao queria ir ao Hawaii? Entao, comece por baixo, pelo chao." Assim Joao foi o sortedo para a segunda noite. 

Descemos para dar uma volta pela cidade. Nos sentimos em Buenos Aires. Primeiro que em frente ao hotel tem um relogio igual aquele relogio dos Ingleses. A rua do nosso hotel parece a Calle Florida e no final dela, tem uma ponte igual a de Puerto Madeira. Esses americanos andam frequentando demais a Argentina.

Tinha pensado em ir ao cinema, mas acabei ficando no quarto do hotel vendo TV. Johnny e Fabiano foram jantar num restaurante chines, mas estava sem fome. No final, nos encontramos no quarto e fomos dormir, cansados, para variar. 

2 comentários:

  1. Brenda Carolina Protasio!!9 de março de 2009 13:07

    Brenda Hernandes: Algo me diz que perder esse voo foi de proposito!! riso...

    Abs!

    ResponderExcluir
  2. Quando cheguei no aeroporto aquele atendente panaca estava lá de novo. Fugi da fila dele e consegui pegar o vôo.

    ResponderExcluir